Fett Ich
Galeria Pedro Serrano | Lisboa | 2010
1/16   Acessório l Mixed Media on canvas l 80 x 80 cm l 2010

2/16   Aparelhos l Mixed Media on canvas l 80 x 80 cm l 2010
3/16  Box me baby l Mixed Media on canvas l 80 x 80 cm l 2010
4/16   Cindy l Mixed Media on canvas l 80 x 80 cm l 2010
5/16   Kate l Mixed Media on canvas l 80 x 80 cm l 2010
6/16  Tríptico l Sport Billy, Cricket, Mascarade (pormenor)

7/16  Tríptico l Sport Billy, Cricket, Mascarade (pormenor)
8/16 Sapatilhas, Box me Baby, Paul (pormenor)

9/16  Sela, Boris, Pinguilim (pormenor)
10/16 Paul l TMixed Media on canvas l 80 x 80 cm l 2010
11/16  Sapatilhas l Mixed Media on canavas l 80 x 80 cm l 2010
12/16  Sela l Mixed Media on canvas l 80 x 80 cm l 2010
13/16   Sport Billy l Mixed Media on canvas l 80 x 80 cm l 2010
14/16   Tríptico l Mixed Media on canvas l 80 x 80 cm cada módulo l 2010
15/16   Tríptico l Mixed Media on canvas l 80 x 80 cm cada módulo l 2010
16/16   Tríptico l Mixed Media on canvas l 80 x 80 cm cada módulo l 2010
fechar texto x
É uma história de f e t i s h esta, um jogo de palavras e de traduções do fett-gordo, do ich-eu, numa possível transposição significaria, qualquer coisa como: ich bin fett . Billy não quer dizer com isto, que se sente gordo mas sim "afrontado" enjoado, enjoava às vezes de tanta cor e textura, com os temas que falava, com os jogos de sedução como as tentativas de prazer... Está perante páginas de um livros para colorir, desta vez para adultos onde a funcionalidade do tema transporta-o para diferentes contextos.

A história é equiparada ao sexo, inevitável para todos e que eventualmente lhes podia dar prazer ou não...e é precisamente nesse se não, que Billy se quer debruçar... Por simplesmente estar afrontado... Os símbolos que Cindy representava eram uma alegoria ao prazer e à diversão... O prazer da compra de umas sapatilhas para fazer ballet. Paul tem um trevo branco desenhado no pescoço e regista retratos de objectos de desejo. Usa habitualmente uma mala de viagem. Tinha o impossível dentro... O desporto proporciona-lhe prazer, tão intenso quanto o sexo. Quando bordava lembrava-se de muitas coisas, às vezes lembrava-se da avó a fazer croché, lembrava-se dela na prática desta mecânica obstinada... Lembrava-se da mãe e da irmã que não era nada dada a essas coisas e pedia-lhe receitas pelo telefone.

Billy fazia auto-psicanalise em formato de bordado... Viajava por muitos e diferentes imaginários, conseguia transportar-se para cenários que tinha passado anos antes, recordando-se do mais ínfimo pormenor, viajava por algo que aconteceu e por algo que estava para acontecer, bordava ansiosamente o seu raciocínio, equacionava o acto a tarefas que tinha quando fazia o jantar na cozinha da Tuxa.
Quando estava por lá, tinha momentos criativos e recambolescos, dava largas á imaginação...
Um jogo ligeiramente obsessivo. Billy parecia estar na loucura dáva-se por vezes a controlar a disposição dos objectos para conquistar, a tal composição. Arrumava os seus neurónios empecilhados como os fios de um bordado… Às vezes conseguia outras vezes, cortava o fio...

Tuxa surge de repente a cavalo. Para além de se divertir também corria perigos... Também podia voar, também se podia magoar tal como na relação que tinha com Bill, amorosa ou de amizade era preciso saber realmente, andar a cavalo. E ela sabia. Sabia regar amizades ou então regava as plantas certas, ás vezes também encontrava cactos que não precisam de ser regados. Ela tinha um lobo e um cão que adorava, o seu melhor amigo mas que eventualmente lhe mordia a orelha. Era um cão bonito e muito, muito perigoso. Usava uma coleira verde. A orquídia está no seu esplendor, quase que minuciosa e o bambu verde exibe a sua robustez. Cindy tinha umas mamas esculpidas comprou-as há um mês... Comprou-as mamas e o soutien quase no mesmo dia. Kate não comprava sexo e Bill sentia-se deslumbrado pela beleza das mulheres que tinha em sua casa.